Germano Almeida

Germano Almeida nasceu na ilha da Boa Vista, em 1945, e licenciou-se em Direito na Universidade Clássica de Lisboa. Vive em São Vicente, onde, desde 1979, exerce a profissão de advogado. Publicou as primeiras estórias na revista Ponto & Vírgula, assinadas com o pseudónimo Romualdo Cruz. Estas estórias foram publicadas em 1994 com o título A Ilha Fantástica, e, juntamente com A Família Trago (1998), recriam os anos de infância e o ambiente social e familiar na ilha da Boa Vista. O seu primeiro romance, O Testamento do Sr. Napumoceno da Silva Araújo, publicado em 1989, marca a rutura com os tradicionais temas cabo-verdianos. O Meu Poeta, 1990, Estórias de Dentro de Casa, 1996, A Morte do Meu Poeta, 1998, As Memórias de Um Espírito, 2001, e O Mar na Lajinha, 2004, formam o que se pode considerar o ciclo mindelense da obra do autor. Tem livros publicados em diversos países, como Alemanha, Brasil, França, Itália e Estados Unidos. Em 2018, Germano Almeida foi agraciado com o Prémio Camões.