“Vinhos de Inverno” consolidou Viseu como cidade vinhateira 365 dias por ano

“Tinto no Branco” conquistou lugar no cartaz literário no país e ativou a memória de “Amor de Perdição”. Perto de 6000 visitantes passaram pelo Solar do Vinho do Dão

 

No cair do pano sobre o 2º Festival Literário de Viseu “Tinto no Branco” e o 3º salão de “Vinhos de Inverno”, a Organização do evento faz um balanço “motivador e altamente positivo”.  

“Estes eventos conquistaram um lugar próprio no cartaz enoturístico e literário nacional”, considera o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, que destaca “a virtude da sua diferenciação”.

“É uma proposta única no país, muito enraizada numa identidade cultural autêntica e movida por uma capacidade de inovar”, refere. “Estamos a atrair cada vez mais públicos locais, regionais e nacionais à cidade vinhateira do Dão, também no Inverno”, destaca o autarca.

“Estamos a virar do avesso o mito de que o Inverno não pode ser uma temporada atrativa e cultural em Viseu. Somos a cidade vinhateira do Dão e um destino cultural 365 dias por ano”, afirma.

No último fim-de-semana, visitaram o Solar do Vinho do Dão, em Viseu, perto de 6000 pessoas, que participaram de 40 propostas de programação, entre conversas e espetáculos literários, provas de vinhos e sabores do Dão, ateliês artísticos, apresentações de livros, workshops vínicos, Dão parties, concertos e muita animação musical. 30 escritores, entre romancistas, poetas, historiadores e ensaístas, marcaram presença, assim como mais de 40 empresas, entre produtores e distribuidores de vinhos, artesãos e bens agroalimentares.

Para a Organização, outra das conquistas do “Tinto no Branco” é “o resgate e a valorização” do património literário de Viseu. “Temos sabido desengavetar autores e obras de Viseu ou com forte afinidade à cidade e à região”, refere Jorge Sobrado, Gestor da Viseu Marca, que recorda a aposta em Aquilino Ribeiro, na edição de 2015, e no “Amor de Perdição” de Camilo Castelo Branco, em 2016. “Esta aposta ativa a memória e o interesse destas obras dentro da própria comunidade.”

As visitas pelo roteiro do “Amor de Perdição” na cidade de Viseu, conduzidas pelo historiador Joel Cleto, e os workshops vínicos realizados (com entrada paga, pela primeira vez) registaram casa cheia nos eventos.

Este ano, a organização – a cargo do Município de Viseu e da Viseu Marca – elegeu o tema do Amor para o festival literário e colocou no centro da programação a obra “Amor de Perdição” de Camilo, cuja narrativa acontece em boa parte na cidade vinhateira do Dão. As afinidades simbólicas e literárias entre o Amor e o Vinho foram exploradas no evento.

Toda a programação dos “Tinto no Branco” e do “Vinhos de Inverno” está disponível nos sites www.vindimasviseu.pt e www.tintonobranco.pt

O evento “Vinhos de Inverno” está integrado na agenda do Município para promoção de Viseu como destino vinhateiro e cidade do Dão e conta com o patrocínio do BiG – Banco de Investimento Global. A Comissão Vitivinícola do Dão e o Turismo do Centro são parceiros da iniciativa. A Galp patrocina o “Tinto no Branco”. A Booktailors é a empresa responsável pela produção executiva do festival literário.