Fernando Dacosta

Nascido em Angola em 1945, Fernando Dacosta é romancista, dramaturgo, conferencista e jornalista. Fixou-se em Lisboa e cursou Letras, antes de se iniciar no jornalismo e na literatura. Integrou as redações dos órgãos Flama, Diário de Lisboa, Diário de Notícias, O Jornal, Público e Visão. Foi repórter destacado na Assembleia Nacional e no Palácio de São Bento, onde conheceu pessoalmente António de Oliveira Salazar. O encontro com o estadista e a vivência do Estado Novo estão espelhados em grande parte da obra de Fernando Dacosta, em livros como Um Jipe em Segunda Mão (Prémio de Teatro da RTP, Associação Portuguesa de Críticos, Casa da Imprensa), O Viúvo (Grande Prémio Círculo de Leitores/LER), Os Retornados Mudaram Portugal (Prémio Clube Por­tuguês de Imprensa), Máscaras de Salazar ou Os Mal-Amados. O seu livro mais recente, O Botequim da Liberdade (2013), remonta ao tempo em que o Botequim, um bar do largo da Graça, em Lisboa, criado e projetado por Natália Correia, recebia algumas das maiores figuras da cultura portuguesa para tertúlias. Em 1995 foi agraciado com a Ordem do Infante D. Henrique e, em 2013, eleito sócio-correspondente da Academia das Ciências de Lisboa.